Crônica: O Universo Infinito Querendo Ser Notado

Olá! Bem, uma coisa que eu amo fazer é escrever. E ontem, durante uma conversa no Facebook com uns amigos meus (Ligia, João, Mylena, Larissa) , eu acabei criando essa crônicas por algum motivo que eu não me lembro .-. Lembro de ter  escrito o primeiro parágrafo, e aconteceu algo que geralmente não acontece: eu gostei do resultado. Então, terminei ela, com outros 2 parágrafos. Depois, perguntei no feed de notícias, se alguém queria ler, e duas amigas minhas (Emily e Debora), um amigo meu (Omar) e minha prima (Ana Kássia) leram e disseram que ficou legal. E a minha amiga Mylena disse que ficou fofo também.

Mas agora eu quero a opinião de vocês. Leiam e digam se ficou legal, por favor. Isso é muito importante para mim!

OBS: Tem muitas frases de A Culpa É Das Estrelas,e no final, uma frase de As Vantagens de Ser Invisível, mas esmo assim, eu não li XD.

 

Os ventos da estação mais fria deslizavam em seu rosto, enquanto observava os ramos de uma árvore se debater. Ele não gostava do frio, mas sabia que aquilo era apenas o universo querendo ser notado, dando algo do tipo ‘HEY CARA, ESTOU AQUI!’ , e não há nada do que mais uma insignificante vida possa fazer.

Era nisso que ele acreditava. Ele tinha certeza que o universo queria ser notado, e ele chegaria aos extremos para ser notado. E por mais que isso fosse presente e sempre acontecesse em baixo do nariz das pessoas, ninguém percebia. Poderia citar desde uma gota de orvalho em um salgueiro até a grande erupção que destruiu a cidade de Pompéia. Eram simples jeitos que o universo encontrou para ser notado.

E o vento gelado e os ramos das árvores chocando-se entre si era um exemplo. E ele próprio, um espectador da tentativa do universo ser notado. “E ele está se saindo bem nisso” , pensou o menino para si mesmo “O universo está querendo ser notado e eu estou observando a tentativa. Eu posso ser um sábio adquirindo um grande conhecimento ou simplesmente um alienado” , ele completou. Então, como se alguém tivesse ligado um interruptor e uma luz tenha se acendido na sua cabeça. Pensou em infinitas coisas, e nessas coisas, começou a pensar em uma infinidade ainda maior de coisas. Foi quando que percebeu que realmente, o motivo de que o universo queria ser notado era que ele queria ensinar uma lição. O menino poderia ter acabado de descobrir a lição, ou simplesmente  estava perto, ou estava em uma estaca de -1 ou de uma infinidade de números negativos, ou muito perto. Mas uma coisa ele tinha certeza. “Ele sabia, naquele momento, que existiam alguns infinitos maiores que os outros, mas isso não o impedia de se sentir infinito.

 

 

E aí gente, gostaram? Espero que sim! Obrigado por ler, vou tentar fazer algumas crônicas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s