Resenha: As Crônicas de Gelo & Fogo #2 – A Fúria dos Reis, de George R. R. Martin

Sim, parece que eu só leio livrinhos, mas bem, agora todo mundo sabe eu sei ler tijolões. \O/

 

 

imgres   A Fúria dos Reis

de George R. R. Martin, 1998 (2011 no Brasil)

Editora LeYa, 656 págs

 

Um cometa da cor do sangue e fogo atravessa o céu. E a partir da cidade antiga de Dragonstone às margens proibidas de Winterfell, reina o caos. Seis nações lutam pelo controle de uma terra dividida e pelo Trono de Ferro dos Sete Reinos, preparando-se para o embate através de tumulto, confusão e guerra. É um conto em que irmãos conspiram contra irmão e os mortos se levantam no meio da noite. Neste lugar uma princesa se disfarça como um garoto órfão, um cavaleiro espiritual prepara um veneno para uma feiticeira traidora, e homens selvagens descem das Montanhas da Lua para devastar o campo de batalha. Com um pano de fundo incesto, alquimia e assassinato, a vitória pode chegar aos homens e mulheres possuidores do aço mais frio … e corações mais gelados. Quando há um confronto entre reis, toda a terra treme. 

 

Á quase um ano, a primeira resenha do blog saiu bonitinha e tal, que era de Guerra dos Tronos. Passou uns meses, um ano, e, finalmente, finalmente, eu terminei de ler A Fúria dos Reis!

Eu adorei o livro, bem mais do que o primeiro, principalmente no final. Sério, esse final me deixou totalmente sem fôlego! Mas enfim, continuando…

O Martin melhorou o que já era ótimo. Algo que se diverge do primeiro livro é que finalmente essa coisa de “Personagens principais” acabou. Agora, são simplesmente os pontos de vista. No primeiro livro, era os Starks e os Starks. Agora, o Martin está englobando toda a matéria de guerra que poderia e foi aproveitada. Infelizmente, as cenas de guerras estão menores, houvendo poucas, e o livro se marca pelas consequências da guerra.

Na minha opinião, o primeiro livro é simplesmente o prólogo de tudo. De verdade, toda a ação, toda a emoção, a história de verdade começa aqui. É comum ouvir “não tem nenhum bonzinho ou do mal. Eles serão do bem ou do mal para sobreviver.”. Isso começa já nesse livro. Você vai descobrindo segredos do passado, além de pessoas que se dizem amigos e logo viram as caras. O livro está impecável.

Entre esses segredos, só lhes digo que é nesse livro que você descobre o motivo da série se chamar A Song of Ice and Fire (já que “Song” é trocado por “Crônicas”, e “Song” faz mais sentido, mas “Crônicas” também faz sentido, mas de qualquer maneira, acho que vocês entenderam perfeitamente o que eu estou tentando fazer.).

Uma coisa que me deixou um pouco chateado no livro (única coisa), foi que a Catelyn, mesmo estando do lado da guerra, os capítulos delas são um maçantes. Alguns são ótimos, claro, mas a grande maioria é maçante. Desculpe-me tio Martin.

É um daqueles livros incríveis que é quase um pecado falar alguma coisa “negativa” sobre ele.

Já falei sobre personagens ali em cima, mas preciso falar um pouco sobre a Daenerys Targaryen (que rapidamente vira a personagem favorita de um monte de gente): apesar dela ter seus 14/15 anos, ela tenta agir de uma maneira adulta, e é isso que eu prezei bastante. George, por mais que não tenha sido por falas, lembrou o quanto a personagem sofreu e teve que amadurecer rapidamente, mas, que no final, ainda é tecnicamente uma criança. É muito incrível isso!

 

 

E é isso! Até mais :3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s