Resenha: Magisterium #1 O Desafio de Ferro – de Cassandra Clare Holly Black

Olá gente! Tudo bem?

 

 

Magisterium-O-Desafio-De-Ferro-Cassandra-Clare-Holly-Black-Selo-Irado-Novo-Conceito-MLNET  Magisterium #1 O Desafio de Ferro

de Cassandra Clare e Holly Black, 2014

Selo #Irado, Editora Novo Conceito, 381 págs

A maioria dos garotos faria qualquer coisa para passar no Desafio de Ferro. Callum Hunt não é um deles. Ele quer falhar.

Se for aprovado no Desafio de Ferro e admitido no Magisterium, ele tem certeza de que isso só irá lhe trazer coisas ruins. Assim, ele se esforça ao máximo para fazer o seu pior… mas falha em seu plano de falhar.

Agora, o Magisterium espera por ele, um lugar ao mesmo tempo incrível e sinistro, com laços sombrios que unem o passado de Call e um caminho tortuoso até o seu futuro.

A gente já lê a sinopse e se depara com originalidade. Geralmente, o protagonista não sabe da tal instituição onde irá estudar, nem sabe o que é de verdade, e quando chega lá, não quer nunca mais sair. Acontece justamente o contrário com o protagonista, Callum Hunt: ele sabe da tal instituição onde irá estudar, ele sabe o que é de verdade (se eu falar que ele não sabe, é spoiler? Acho que não), e quando chega lá, quer sair o mais rápido possível. E isso foi um pontinho positivo para o livro.

Não foi apenas isso. Fica estranho, mas eu não tenho palavras para descrever a grande revelação que temos no final. É sério, minha boca está boquiaberta até agora. Durante o livro, você só tem duas dicas de que pode ser isso, mas em momento algum passa na sua cabeça isso. Sério, o livro ganhou mil pontinho só por essa informação que ferrou os próximos quatro livros inteiros. Sério, o livro merece algum Livro Infanto-Juvenil do Ano só por causa disso.

A escrita tá bem gostosa e flui muitíssimo bem, além de nunca ficar parado. Eu nunca tinha lido nada além de o primeiro livro de As Crônicas de Spiderwick, da Holly, e os primeiros capítulos de Cidade dos Ossos, da Cassandra, mas mesmo assim, o quesito escrita ficou muito bom. Muita gente que conhece o trabalho das duas dizem que é praticamente impossível distinguir o que foi escrito por quem, além de que no processo de rascunho, uma escrevia, então a outra revisava e por ai em diante. Achei uma maneira bem interessante de escrita em conjunto.

O fato do Callum sempre ter uma deficiência foi algo bastante explorado no livro, e eu gostei bastante disso. Quantos leitores não tem a mesma deficiência que ele e se identificaram? Isso trouxe uma identificação com o personagem, além de que ele é bastante aprofundado durante o livro, junto com Tamara e Aaron. Esse fato já mostra que a série vai ser no estilo de Harry Potter: o leitor vai crescendo junto com os livros, e é um fato que eu gosto muito. Mal posso esperar para ler o quinto livro (pera, até lançar o quinto eu terei… 17! Chocado) e ver as diferenças nos personagens (e em mim mesmo) dos últimos cinco anos.

O livro trata de magia, e eu adorei o jeito como elas trataram do assunto ficou muito bom. Fazer magia elemental para ter acesso a outros tipos de magia e todo o resto da mitologia ficou muito bom.

Juntando tudo isso, nós temos um livro muito legal (me arrisco a dizer #Irado mesmo, haha) que te prende do começo ao fim (eu li o livro em dois dias, simplesmente por que não conseguia soltar ele da minha mão), além de um final espetacular (não sei se serei capaz de ler um livro com um final igual), uma escrita muito gostosa e um enredo muito bem explorado. Super recomendado!

 

Até a próxima! o/

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: Magisterium #1 O Desafio de Ferro – de Cassandra Clare Holly Black

  1. Oi Gabriel! Sou um pouquinho mais velha que você, mas cresci com Harry Potter (comecei aos sete anos e tinha dezessete na estreia do último filme) e sei bem qual a sensação de crescer com os personagens que a gente gosta. Na verdade, acho que nenhum livro se compara à Harry Potter hieuheie, mas fico feliz que você tenha gostado da leitura e que Magisterium seja original, ainda mais se tratando do gênero fantasia 🙂

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    Curtir

    1. Eu queria muito ter crescido com HP (na verdade eu tô crescendo, já que comecei a ler com 7 e terminei com 10), crescendo conforme os livros eram lançados e talz. Mas, como não tive isso, resolvi fazer o seguinte: desde os 11 anos, leio um livro de HP por ano, por ordem cronológica, ignorando que os outros existem! Atualmente, estou em O Cálice de Fogo, e está sendo incrível!
      Além de Magisterium, outra saga que segue esse conceito de fantasia, original e de crescer com o personagem é a Terra de Histórias, do Chris Colfer, que tem dois títulos no Brasil até agora: O Feitiço do Desejo e O Retorno da Feiticeira. O terceiro livro vai ser lançado no Brasil esse ano, enquanto os EUA já estão no quarto. O legal é que, por estar um ano atrasada, ela está seguindo certinho minha idade (os protagonistas começam com 12), então essa série é a “minha série que me acompanha”.
      Muito obrigado mesmo pelos comentários até mais o/

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s