Crítica: O Destino de Júpiter (Jupiter Ascending) é junção de Game of Thrones e Star Wars para vegetarianos

“Ué, e o Especial Oscar?”

Não posso fazer nada quando eu quero ver um filme. E quando não acho os outros indicados/ganhadores.

O Destino de Júpiter (Jupiter Ascending)conteudo_90988

Direção, Roteiro e Produção: Wachowski Brothers (Andy e Lana)

Elenco:  Mila Kunis (Jupiter Jones), Channing Tatum (Caine), Sean Bean (Stinger), Eddie Redmayne (Balem), Douglas Booth (Titus), Tuppence Middleton (Kalique), Gugu Mbatha-Raw (Famulus)

Jupiter Jones é a descendente de uma linhagem que a coloca como a próxima ocupante do posto de Rainha do Universo. Sem saber disto, ela segue sua vida pacata trabalhando como empregada doméstica nos Estados Unidos, país onde vive após deixar a Rússia. Um dia, ela recebe a visita de Caine, um ex-militar alterado geneticamente que tem por missão protegê-la a todo custo e levá-la para assumir seu lugar de direito.

Quero ressaltar primeiro a trilha sonora ta incrível. As músicas certas no momento certos. Uma ótima cena que foi boa principalmente por conta da trilha sonora: cena de ação, quando os personagens saem bruscamente do local da ação e a música que estava tocando junto simplesmente para no exato momento em que o ambiente muda, nos deixando confusos, como os personagens.
Foram diversas as críticas ao modelo de vida da Terra, que eu achei muito boas, e graças á essas críticas fica mais fácil entender a cultura espacial. Tanto críticas ao jeito que as pessoas fazem de tudo para rejuvenescer e do jeito cruel que os animais são tratados para depois serem usados.
Os efeitos especiais estão bons, próximos de um A Batalha dos Cinco Exércitos da vida. Mas, mesmo assim, o 3D é mal utilizado em alguns momentos, principalmente por eles usarem desfoque em diversos momentos. De qualquer maneira, recomendo ver em 3D.
As atuações estão ok. A Mila é facilmente ofuscada (aliás, o figurino e as cenas de ação dela não tem diferença nenhuma entre as cenas de ação da Tris em Divergente.) pelo Channing, mesmo que ele tenha usado uma mesma expressão facial o filme inteiro, e eu ainda não me decidi se isso combina com o personagem ou não. As cenas que ele contracena com o Sean Bean são ótimas, por mais que sejam poucas. Mesmo assim, é fácil perceber que foi muito bom o Channing ter aceitado o papel, pois vemos que ele é bem eclético para atuar em diversos gêneros e não fazer feito.
 Outra coisa que contribuiu bastante na atuação do Channing Tatum e do Sean Bean foi a coreografia das lutas, que ficaram muito boas. A atuação que eu menos gostei foi a do Eddie Redmayne (o-cara-que-ganhou-o-Globo-de-Ouro-e-o-Oscar-de-Melhor-Ator), ele não fez praticamente nada para um personagem que poderia ser tão bem explorado quanto o dele, e aquela voz suga-ar não ajudou em nada

 O roteiro ficou bom também, e foram adicionadas certas doses (poucas, felizmente) de comédia que serviram principalmente para mostrar o quanto a Jupiter estava perdida em toda essa situação. Mas o pior erro do roteiro foi o romance que só ficou um pouco aceitável por ser bonitinho e por ter algumas sacadas de comédias legais, mas ele simplesmente caiu de paraquedas, de uma cena para outra os personagens estavam se declarando um para o outro e a confusão foi geral.
E além do romance-cai-de-paraquedas, existem os personagens-que-aparatam. Muitos personagens trocaram de lado de uma hora para a outro, e também sumiram, sendo que poderiam facilmente ter permanecido na história. Esse foi, com certeza, o pior erro em toda a produção do filme.

 O que eu citaria como ponto forte é a mitologia criada. Percebemos uma grande pesquisa, pois a mitologia é, basicamente, genética. E, do jeito que eles falam dessa mitologia do filme, eu admito que vou ficar extremamente chateado se o filme não tiver nenhuma continuação (sem a Mila Kunis, por favor!), nem que seja um prequel ou uma história totalmente diferente.

 Por mais que ele seja cheio de ação, existe um jogo político, que poderia ser muito melhor e muito bem mais bem explorado, mas do jeito que está, até que eu gostei. No momento, acredito que ele ficou em um nível baixo para uma possível continuação.

É isso. Um filme que não deve ser levado a sério, não deve ser visto com grandes expectativas. Pois bem, sempre dizem que os Wachowski Brothers ficaram amaldiçoados após Matrix…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s