Resenha| A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff

Provavelmente vai ser a última resenha desse livro a sair

download
A Playlist de Hayden

de Michelle Falkoff, 2015

Editora Novo Conceito, 288 págs

Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente

Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.

Gostaria de começar falando da própria playlist, que dá nome ao livro. Não sou o maior ouvinte de rock do mundo, mas admito que a playlist ficou muito boa, até deixei algumas músicas no meu celular. (CROWN OF LOVE É MARAVILHOSA) Mas, por mais que ela seja boa, sinto que ela estava lá só para os fãs da banda comprarem pois a música da banda está no livro, pois eu realmente não vi a menor necessidade de ter essa playlist, além de criar um clima bonitinho entre os capítulos e um recadinho. Talvez, se eu soubesse a tradução das músicas, a experiência seria melhor, mas já que sou de terras tupiniquins…

O livro tenta concentrar algum suspense, e ele consegue criar esse suspense, e até te prende a ponto de não querer largar. O problema é o final, já que toda a resolução é realmente muito ruim, o que deixa o final broxante. Tive minhas suspeitas completamente diferentes do final, mas acredito que caso muitas suspeitas fossem as certas, o livro terminaria com “pô, sabia que isso ia acontecer, mas eu gostei muito”, mas só terminei com “Deus amado, isso é muito broxante”.

Além de que um certo “personagem” do livro conseguiria fazer um arco muito bom, daqueles que você fica sem ar, mas não, ele só leva uma explicação de duas frases no epílogo.

Um romance é criado, e no começo parece clichê. O tempo passa e ele fica legal e ele foi a única coisa que deixou o final legalzinho, mas nada que possa surpreender. Nós não torcemos pelo casal, e muito menos pelos personagens. Admito que passei o livro inteiro sem saber o nome do personagem, de tão franca a empatia que eu senti com ele, e com qualquer outro personagem. A maior empatia que eu senti foi pelo próprio Hayden, mas que foi destruída logo após descobrir as motivações dele no final do livro.

A escrita da Michelle Falkoff é boa, admito. O livro é bem bonito, a diagramação está ok e os parceiros receberam um kit com marcador, o bilhetinho com o link para a playlist e um fone de ouvido (que quebrou em duas semanas. Pelo menos a caixinha que veio guardando eles é bem bonita e eu uso), o que eu achei bem legal por parte da editora, já que o livro levou muito tempo para chegar para nós.

Ao final de tudo, A Playlist de Hayden é mais um daqueles livros que a autora tem tudo em mãos para fazer uma história excelente, mas que acaba deslizando muito. A melhor palavra para definir o livro é “broxante”. Mas a playlist vale a pena ser ouvida, e você pode ouvi-la aqui.

 

Obrigado por ler até aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s