Especial Oscar|Crítica|Guardiões da Galáxia é Disney no espaço

Olá gente!

Pois é, to sem postar a quase um mês. UM MÊS. Eu to péssimo por isso, Sério mesmo. Desculpa por esse tempão sem postar, mas eu to realmente sem tempo nenhum, nem pra blogar, nem pra ler, nem pra ver filme, nem pra nada. Desculpa mesmo.

guardioes_galaxia_poster_nacional_02Guardiões da Galáxia,

Direção: James Gunn (II)

Produção: Kevin Feige

Roteiro: James Gunn (II), Nicole Perlman

Elenco: Chris Pratt (Peter Quill), Zoe Saldana (Gamora), Dave Bautista (Drax), Vin Diesel (Groot), Bradley Cooper (Rocket Racoon), Lee Pace (Ronan), Benicio del Toro (Colecionador), Karen Gillan (Nebula), Glenn Close (Nova Prime), John C. Reilly (Rhomann Dey), Josh Brolin (Thanos)

Guardiões da Galáxia teve grande repercussão no ano passado. É um filme da Marvel que é diferente dos anteriores lançados: não fazia muita diferença ver ele ou não para entendimento para o próximo grande lançamento da mesma: Vingadores 2 – A Era de Ultron (por mais que, cedo ou tarde, os heróis de Guardiões apareçam em algum outro filme). O cenário é um pouco diferente esse ano, já que o filme que apresenta novos heróis é Homem-Formiga, que será introduzido nos próximos filmes da Marvel – como Guerra Civil.

Mas Guardiões da Galáxia cumpre bem o seu papel. Enquanto os outros filmes da Marvel (juro que vou parar com as comparações) aparentemente buscam o público que lê os quadrinhos ou assistia algum desenho de heróis na TV, Guardiões da Galáxia tenta mesclar um público juvenil com um público mais velho – o que, aparentemente, conseguiram.

O CGI do filme é impressionante, e não me lembro de nenhuma cena em que ele foi utilizado apenas para ostentar, diferente de vários filmes lançados recentemente. Todos os efeitos são maravilhosos, e a maquiagem também ficou excelente. Sendo característica de filmes em que o cenário é intergalático, a maquiagem está fortemente presente e muito bem usada, tanto que o único personagem que não necessita dela é o Peter (Chris Pratt), já que é praticamente o único humano que aparece no decorrer do filme.

Aliás, virei fã do Chris Pratt após o trabalho maravilhoso dele em Jurassic World, e esse filme só reforçou ainda mais os bons olhos que tenho dele. Ele consegue ser engraçado sem ser idiota, algo que também se destaca. Ri alto durante o filme, então me recuso a acreditar que ele não é de comédia.

Todos os outros atores fizeram um trabalho excelente. Gostei de todas, mas me apeguei principalmente ao Rocket e ao Groot, por mais que a fórmula Disney não tenha caído tão bem para esse último personagem. O romance principal também não me agradou nem um pouco. Mesmo assim, o filme emociona em diversos momentos, principalmente no começo.

O Awesome Mix é, bem, awesome. Nasci muito depois da década de 80, então não reconheci nenhuma das músicas, mas gostei de todas. Quero dizer, são poucas as músicas dos anos 80 que a gente não gosta, né?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s