PEDA #26 – Eu Realmente Não Gosto de Heróis do Olimpo, por Maggie Prior

 Eu não li O Sangue do Olimpo. Nem A Casa de Hades. Nem A Marca de Atena. E me recuso a fazê-lo, porque, querida, com licença, mas que sou tudo menos obrigada por aqui.
Ok, ok, eu sei que isso é algo difícil de se assimilar, então vou te dar um tempinho e deixar alguns gifs loucos pra você absorver a informação.

http://i.imgur.com/uOn2u2Y.gif
http://i.imgur.com/EuOGf.gif
http://www.eonline.com/eol_images/Entire_Site/201478/rs_500x281-140808102730-cutest-cat-gifs-please.gif
https://33.media.tumblr.com/c069593a94b315960f42dfe6fd930446/tumblr_mkfv9c66d61s9hg8no1_500.gif

 …Tudo certo agora? Podemos continuar? Então tudo bem. Deixe-me explicar o porquê da minha repulsa tão grande por Heróis do Olimpo.
Confesso, em 2012 eu era – e talvez ainda seja – uma fangirl doente da série de livros Percy Jackson & os Olimpianos. Como toda boa leitora de infanto-juvenil, tive minhas quedinhas pelo senhor di Angelo, chorei litros quando [SPOOIIIILEEEEEEEERR] Bianca e Zoë se foram,
torci por todos os otp’s que o Percy fazia parte, – mesmo Perachel sendo rainha e Percabeth sendo nadinha – e fiz sim piadas com a renomada lerdeza do sr. Jackson. Não tenho vergonha alguma de admitir o quanto sou e sempre serei grata ao tio Rick por ter feito parte de minha transição entre infância e adolescência, por fazer eu me sentir parte de alguma coisa quando entrei pela primeira vez em um fandom e principalmente por ter me feito – indiretamente, é claro – conhecer uma das minhas pessoas favoritas no mundo inteirinho. Sem nosso querido amigo cabeça-de-alga, eu com certeza não seria quem eu sou hoje. Obrigada de coração por isso, Rick Riordan.
E talvez seja por isso que eu deteste HDO. Apaxonei-me tanto por todo o universo de Percy Jackson que se torna quase insuportável ver uma série tão importante para mim tornando-se algo sem qualidade alguma só pela ganância de Rick Riordan.
O ponto é que Heróis do Olimpo é algo tão comercial, superficial e forçado que perde a essência de Percy Jackson, livros que outrora conseguiam capturar com maestria todos os problemas e inseguranças da fase infanto-juvenil.
Para mim, três livros são o suficiente para escrever uma história bem feita, – alô, alô, Jogos Vorazes – quatro e cinco são justificáveis, afinal todos precisamos ganhar nosso dinheiro não é mesmo? Mas onze livros? ONZE FUCKING LIVROS? Sem contar os diversos ‘guia oficial do semideus’ ‘livro oficial pra encher linguiça de semideus’ ‘blá blá blá do semideus’, as histórias em quadrinhos, aqueles livros de mitologia egipcia e os de mitologia nórdica que ainda estão por vir. Não é forçar a barra um pouco demais?
Ainda se HDO se esforçasse para ser bom, mas nem isso. O Herói Perdido – o único livro da série que eu me dei o trabalho de ler inteiro – é massante, nem um pouco dinâmico, com um protagonistas sem profundidade ou carisma – cof cof Jason cof cof. Até curto os capítulos narrados pelo Leo, só que não dá pra contar com só um alivío cômico perto do peixe morto que é o personagem principal e da monga que faz par romântico com ele.
Em resumo, eu detestei HDO por ser raso, mal escrito e cansativo, e odeio mais ainda o tio Rick por ser um mercenário prepotente ás custas de alguns fãs que se contentam com tão pouco.
Foi mal se peguei pesado, galera. Só lembrando que minha opinião não vale nada e você pode ter dezenas de outros motivos muito mais válidos pra amar Heróis do Olimpo do que os meus pra odiar. 

 

– Por Maggie Prior. Visite-a no Nyah!Fanfiction clicando aqui

Anúncios

Resenha: Os Heróis do Olimpo #5 – O Sangue do Olimpo, de Rick Riordan

Oi gente!

 

HDO 5 Os Heróis do Olimpo #5 – O Sangue do Olimpo

de Rick Riordan, 2014

Editora Intrínseca, 430 págs

ISBN: 978-85-8057-595-8

 Depois de enfrentarem as mais penosas missões, Percy Jackson e os outros tripulantes do Argo II ainda precisam encarar a pior delas: chegar a Atenas a tempo de impedir que Gaia, a Mãe Terra, desperte. Neste último volume da série Os Heróis do Olimpo, a Atena Partenos irá para o oeste, enquanto o Argo II seguirá para leste. Os deuses, ainda sofrendo com a dupla personalidade, bão podem ajudar. Como os semideuses conseguirão vencer sozinhos um exército de gigantes e impedir uma guerra entre os acampamentos? A viagem para a Atenas é perigos, mas não há outra opção. Eles já sacrificaram muito para chegar aonde estão. E, se Gaia despertar, será o fim.

 

O Sangue do Olimpo pode ser considerado o livro mais esperado do ano, principalmente por ser o último livro de uma série. Quando uma série acaba, imaginamos que o último livro vai fechar tudo e vamos nos sentir satisfeitos, mas foi justamente nisso que O Sangue do Olimpo falhou totalmente. O final, que já estava muito aberto, ficou pior ainda com o último capítulo, que, por mais que seja fofo, eu achei um pouco mal-escrito (como se o autor estivesse já cansado de escrever) e bem chatinho, por mais que seja fofo. Sim, achei o último capítulo totalmente desnecessário.

Outra coisa que me irritou profundamente foi que o Rick Riordan construiu muito bem o personagem Frank ao longo de três livros, fazendo ele evoluir o que o Nico levou oito, para ele simplesmente ignorado no último livro! Após o livro anterior, A Casa de Hades, o personagem sofreu tantas mudanças que os capítulos dele nesse livro seriam incríveis, para não falar outra palavra… mas apenas “seriam”, pois não existiram. Parecia que o personagem apenas estava lá para fazer momentos do tipo “é engraçado porque ele é gordo”.

As cenas de ação ficaram incríveis. Como é perceptível, ele guarda as melhores cenas de ação para os últimos livros, já que a grande maioria das batalhas do livro ficaram muito boas, principalmente as narradas pela Reyna. E as narrações de Reyna e do Nico foram, com toda a certeza, o ponto alto do livro. Os personagens foram muito bem explorados, e o Nico foi um dos únicos personagens a ter um final decente. Tivemos uma plana visão de Nico com seus “conflitos” que nos foram apresentados no último livro, e que ficaram muito boas, por sinal.

Um romance á distância tentou ser criado com o Leo e com Calipso, mas foi uma falha enorme. Era insuportável ler os capítulos dele, pois estavam divididos entre piadas sem graça, Calipso e uma pequena parcela de ação. Sinceramente, eu apenas não pulei os capítulos dele porque era necessário ler o livro inteiro. Trocaria todos os capítulos do Leo por apenas um capítulo do Frank, pronto, falei.

E a profecia? Rick Riordan já fez profecias melhores, e já resolveu profecias de forma melhor. Simplesmente não ouve um “juramento a manter com um alento final”, pois o autor fez tantos juramentos, e acabou fazendo mais, que parecia que ele tinha escrito a profecia ás cegas e depois esquecido o por que daqueles palavras enquanto escrevia o último livro.

Muita gente reclamou do final, mas eu gostei dele, o que realmente poderia ser melhorado foi o rumo que três personagens tomaram, pois ficou algo realmente muito aberto.

A pior parte de O Sangue do Olimpo é que ele acabou se tornando um livro comercial, pois com um final aberto e com a promessa do lançamento de uma série de mitologia nórdica no próximo ano, é inevitável não ter certeza de que ele com certeza fará um crossover entre Percy Jackson & Os Olimpianos/Os Heróis do Olimpo, As Crônicas dos Kane e Magnus Chase (sim, isso mesmo que você leu, e sim, ele tem parentesco a Annabeth) e os Deuses de Asgard, que, sinceramente? Não sei se estou afim de ler, pois me parece comercial demais.

E é isso. O Sangue do Olimpo veio apenas para dar um final, e eu não senti a necessidade de satisfazer ninguém. Se você leu a série até o último livro, eu recomendo ler esse, mas…

 

Até a próxima ^^

Resenha de Heróis Do Olimpo – A Casa de Hades, de Rick Riordan

Olá! Gente, desculpem-me, mas eu acho que vai ser difícil manter o primeiras impressões. Caso você goste, visite o meu perfil do Skoob, lá eu coloco o que estou lendo e o que eu li no dia. Sim, todo dia eu to atualizando 😉

Meu Skoob – http://www.skoob.com.br/usuari

OBS: Vão ter spoilers de eventos anteriores à A Marca de Atena 😀 (Não diga que eu não avisei)

the-house-of-hades

A Casa de Hades,

de Rick Riordan, 496 pág

Editora Intrínseca, 2013

 

A tripulação do Argo II enfrenta dias difíceis. Inimigos espreitam no caminho para a Casa de Hades e o moral da equipe está baixo após a perda de dois integrantes importantes em Roma. Para chegar às Portas da Morte e tentar impedir o despertar de Gaia, nossos heróis Hazel, Jason, Piper, Frank e Leo vão precisar fazer alianças perigosas, encarar deuses instáveis e combater os asseclas enviados pela sanguinária Mãe Terra para detê-los.

A situação é ainda pior para Percy e Annabeth. Após caírem no Tártaro, os dois passam fome, sede e sofre com diversos ferimentos enquanto são caçados por vários inimigos que derrotaram ao longo dos anos e que agora surgem das sombras em busca de vingança. A única esperança da dupla de voltar para o plano mortal reside em encontrar as Portas da Morte e fechá-las de uma vez por todas. No entanto, uma legião de monstros fiéis a Gaia defende as Portas, e nem Percy nem Annabeth estão em condições de enfrentá-la.

A Casa de Hades é o quarto livro da série Os Heróis do Olimpo, que por sua vez é a continuação da série Percy Jackson & Os Olimpianos .

Com certeza, o que afasta diversos leitores da série e dos livros é a fórmula de sempre. Eles recebem uma profecia. Um deus aparece e faz uma intervenção. Monstros aparecem e são derrotados e eles tem uma certa quantidade de dias para impedir que o chefão-master se levante e domine o mundo.

Mas Rick Riordan descobriu isso, e decidiu se rebelar contra ele mesmo.

Sim, apenas as objeções do meio são usadas, pois a maior parde de tudo está detonada.

No final de A Marca de Atena, que antecede este livro, Percy Jackson e Annabeth Chase caíram no Tártaro. E o principal ponto desse livro é eles tentarem sair do Tártaro e de fecharem as Portas da Morte. E algo notável é que eles sabem que existem inimigos que eles não poderão derrotar, e fazem planos mirabolantes, não para derrotá-los, mas para fugir. Eles sabem que estão no ponto mais baixo da Terra, e tentam fugir a todo momento. Ou seja, Rick Riordan viu o livro Correr ou Morrer e colocou isso em A Casa de Hades. E uma dessas foi MUITO engraçada, sério.

Enquanto eles correm para se salvar do Tártaro, Jason Grace, Piper McLean, Leo Valdez, Hazel Levesque, Frank Zhang e Nico di Angelo estão tentando chegar ao Épiro no Argo II, o navio mágico que usam para se locomover, para ajudarem Percy e Annabeth a saírem do Tártaro, além de terem que fechar as Portas da Morte, em que terão de serem fechadas por dentro e por fora, e alguém deverá morrer para as fechar por dentro. E aí, quais são os seus palpites?

Além disse, o Tio Rick percebeu que o público que lê a série desde PJO cresceu, e não iria se enfatizar direto com o livro, e estava começando a cansar disso. E então, eis o que acontece: as cenas de ação ficaram melhores. O sangue não foi jogado de lado e apareceu, principalmente na luta final. Sério, a frase icor dourado (sangue de seres divinos) foi muito usada!

E outra, a parte mais… ahn… sem pudor foi explorada em algo menor do mínimo. Não é spoiler, mas eles acabam achando uma estátua de Netuno, em que segue o roteiro de estátuas antigas, ou seja, sem cobrir as genitálias. O Tio Rick iria escondê-la nos outros livros, mas aqui ele narrou essa parte e usou como humor, também. Além do mais, aparece um personagem homossexual! É ISSO MESMO MINHA GENTE! E também teve as coisas de autoaceitação, aceitação geral, e coisas assim.

Esse amadurecimento do Tio Rick foi incrível! E ele mexeu com as nossas emoções, sem dúvidas!

Quanto á capa, é linda. Agora o conteúdo do miolo… gente, eu perdoei em parte a Intrínseca porque eles fizeram corrido e tal, mas tinha cada erro ortográfico que eu foi obrigado à mandar um e-mail à Editora, pois era um (sim, teve um em especial que eu fiquei revoltado) que qualquer pessoa, que lesse com atenção, teria percebido! E tiveram duas, isso mesmo, duas revisoras. Palmas.

No enfim, é isso! Obrigado por ler a resenha! Até mais!

 

 

 

Conto: Onde O Ladrão & A Lua Se Encontram

Conto: Onde O Ladrão & A Lua Se Encontram
Escrito Por: Gabriel Lucena
NOTA: Antes de ler, leia a tradução de Wake Me Up When September Ends, do Green Day, pensando em Thaluke. Aí leia o conto ouvindo essa música. E pode chorar TT^TT

Agradecimentos: Ás minhas abiguinhas Ana Victoria Batista e Ligia Sanches , que foram as primeiras pessoas à lerem este maravilhoso conto. E, é claro, à todos os meus abiguinhos semideuses (e eu não to gripado ‘-‘ )

OBS: Créditos à Ligia pelo título!

thaluke_by_mystery_of_the_soul-d6embh3

Dias como aqueles não me deixam mais feliz do que eu costumava estar.
Estava numa selva, caçando. Ainda era de manhã, e eu estava na minha caçada matinal. Claro, não é tecnicamente “Minha”, pois as outras Caçadoras também fazem isso. Ah, tanto faz.
Só sei que, com o inverno quase na metade, a chance de encontrar algo para caçar é muito difícil, então eu estava me esgueirando havia 1 hora entre arbustos e lamas, e eu estava realmente horrenda. Não me entenda mal, apesar de nós, Caçadoras de Ártemis, não nos importamos com garotos, ainda temos nossa pequena vaidade, além de ser não muito confortável ficar toda suja de lama e gravetos logo de manhã.
Mas enfim, enquanto estava quase desistindo e indo procurar alguns ovos e pássaros quando ouvi barulhos de cascos. Virei-me, e vi a única corça do inverno inteiro. Estava com muita sorte, realmente. Agachei-me e engatinhei até o arbusto mais próximo da bendita corça. Magicamente, o arco e flecha prata apareceram. Peguei uma flecha, engatei e continuei engatinhando. Chegando ao arbusto, preparei a flecha, apontei, puxei e… Uma droga de onça pintada apareceu e matou a droga da corça! Bem, aquela foi à última refeição dela.
Bem, levei a onça morta ao Acampamento de Caçadoras, deixei no meu lugar e voltei à selva. Não iria chegar lá sem nada para comer.
Rapidamente, matei dois pássaros e peguei os ovos do ninho e voltei ao Acampamento. Só faltava eu de Caçadora, me sentei em um tronco de árvore, e num piscar de olhos, Lady Ártemis apareceu, e viu o que nós caçamos.
-Muito bem garotas! – Disse a deusa, no tom confiante e juvenil de sempre. – Caçaram muito bem hoje, apesar do inverno! E parabéns pela pele de onça, Thalia!
-Obrigada Milady.
-Bem, como caçar no inverno é realmente difícil, e o tempo está incrivelmente calmo, acho que vocês podem dar uma voltinha!
E Lady Ártemis desapareceu.
-E aí, Tempestade, já está se preparando para a “Grande Noite”? – Disse Alexandra, que estava na Caçada há mais tempo que eu, e que era bem mais alta.Filha de Ares.
-Que “Grande Noite? – Perguntei
-Ah, você não sabe? Então, de tempos em tempo, algo incrível acontece: O Planeta Vênus aparece ao lado da Lua. Bem, nesse “incidente”, Afrodite faz um encontro com Ártemis e algo acontece: nós nos encontramos com os amores de nossas vidas, e podemos ter uma escolha, de irmos ter uma vida com o amor de nossas vidas ou de continuar na caçada.
-E você já passou por quantos? – Perguntei ansiosa.
-3.Depois da primeira, bati nele até acabar.
-Hmmmm. Bem, obrigada!
Quando estava dando meia-volta, ela gritou:
-É hoje à noite!
Fui para a selva, tentando esfriar a cabeça. Subi em uma árvore e pensei em vários meninos. Bem, poderia aparecer o Percy, mas ele era tipo um irmão para mim. Pensei em Nico, mas ele era mais um primo amigável (literalmente falando.). Pensei no garoto, “Santa Hera, qual era o nome dele?” Perguntei-me. Ah, Leo Valdez. Bem, ele era bem irritante, mas ao mesmo tempo era até interessante.
Até que outro menino passou por minha cabeça. “Não, não pode ser,” me censurei, “ele está morto a o que? Um ano?”.
Bem, minha única opção era o Billy Joe Armstrong, do Green Day.
Pensei mais sobre isso, e acabei dormindo no galho mesmo.
*~*~*~*
Algumas horas mais tarde acordei em cima do galho. Vênus estava perto da Lua, e pensei que o evento estava para começar. Desci do galho para ir ao Acampamento tentar dormir, assim talvez fugisse.
Quando pisei no solo, um arbusto se mexeu.
Meu arco e flecha apareceram, e eu preparei ele, apontando para o arbusto.
-Quem está aí? – Perguntei, em voz alta
Quando a última pessoa do mundo subiu. Era Luke, na versão pré-adolescente dele.Era idêntico a tudo, no momento em que chegamos ao Acampamento Meio Sangue. Tinha até o taco de beisebol. Era Luke, a última palavra que eu disse antes de virar um ser que vive dependente de clorofila para viver.
-Lu-Luke… – Gaguejei.
E ele saiu correndo.
Sabia que eu não deveria ter ido, deveria ter fugido daquilo naquele momento, mas não aguentei.
Corri em disparada, em cegas à selva. Depois de 4 minutos, eu tropecei, e percebi uma gigantesca névoa (normal) em nossa volta. Foi quando apareceu o Luke antes de morrer, e provavelmente, o Luke de antes de ser possuído por Cronos.
-Thalia… Você cresceu.
-Oh, Luke!
Pela primeira vez, não me segurei e corri em direção à ela, dando um forte abraço. Ele me retribuiu e eu vi o quanto perdi não assumindo que gostava dele antes. Se eu tivesse feito isso, talvez Cronos não tivesse retornado, e talvez eu pudesse ainda estar viva… Tantos “talvez”, e neles carregamos tanta coisa indecisa…
-Thalia, não se magoe. Eu… Eu te amo.
-Eu também te amo, Luke.
-Sinto muito ter falado isso agora… Depois de eu, bem…
-Não, Luke. Eu… Eu tenho algumas escolhas – Eu posso sair da Caçada. Mas eu não disse isso.
-Eu sabia disso, então…
Ele se separou de mim, e pegou uma garrafa e a entregou par Amim. Nela estava escrito: “Fazendas Píton. Fazemos o melhor veneno para o seu suicídio ou assassinato!” Só do toque, eu percebi que era o mesmo veneno que quase matara à minha árvore alguns anos antes. “Bem”, pensei, “Píton tem realmente algo contra mim.”
-Por favor, seja a minha Julieta… – O conto de amor mais trágico de todos os tempos.
Eu estava disposta. Sabia que para o amor era preciso fazer sacrifícios, e naquele momento, eu senti uma liberdade diferente da que eu vivi como Caçadora. E sabia que eu queria aquela liberdade com Luke. Eu queria dividir aquela liberdade com Luke.
Eu estava completamente disposta. Era a maior certeza da minha vida. Eu ia me deixar levar à tentação, eu ia deixar a corrente me levar, e nem que eu precisasse ser contra a corrente, eu iria ficar perto, junto, de Luke. Naquele momento, senti um cheiro de veneno, e esse cheiro acabou com os meus pulmões. O mesmo cheiro que me quase matou a minha versão clorofilense. Dali à um segundo, eu sentiria o gosto agridoce da morte, e tudo me se esvaziaria, e eu ficaria com Luke até o fim do Olimpo. O cheiro ficou intenso, e eu já estava abrindo a boca, quase tocando a água cinza. Benção do deserto, maldição do oceano.
Foi quando eu acordei, e senti que aquilo não era o mais certo.
-Desculpe-me Luke. Não posso fazer isso.
Ele estava claramente decepcionado, mas respondeu:
-Eu entendo.
E eu chorei. Não escondi, e provavelmente chorei mais do que qualquer outro momento em minha vida.
-Summer has come and past/The innocent can never last. – Ele cantou.
-Wake me up when September ends – Continuei.
-Like my father’s come to past.
-Seven years has gone to fast.
-Wake me up when September ends. – Cantamos em coro.
-Here’s comes the rain again.
-Falling from the stars.
E cantamos a música inteira.
-Thalia Grace, filha de Zeus, Caçadora de Ártemis. Eu juro pelo Rio Estige que vou te acordar quando setembro acabar.
-Não sei como, mas prometo a mesma coisa.

Ele se aproximou de mim, e eu me aproximei dele. Não sabia o se eu podia fazer isso. Bem, ele estava morto, e apesar disso ser necrofilia, ele também estava vivo – isso é verídico. Quando nossos lábios chegavam perto do outro, quando eu estava prestes a morder o fruto proibido, meu mundo caiu. O fruto murchou. O lábio dele não existia mais. Eu abri os olhos e me vi em uma clareira. Ainda havia olhos nas minhas lágrimas. Olhei para a Lua, e vi que Vênus não estava mais lá. Foi um tempo infinito, mas bem pequeno. Alguns infinitos são maiores que os outros.
Limpei às lágrimas e voltei ao Acampamento.
Chegando lá, dei de cara com Alexandra.
-E aí Tempestade, como foi? – Ela perguntou.
-Deprimente. E você?
-Abracei ele por 2 segundos e depois espanquei ele.
Dei uma olhada e vi que faltavam exatamente… 3 Caçadoras.
-Dayana, Meredith e Britney. – Disse Alex.
-Isso é deprimente.

*~*~*~*~*

Acordei em cima de uma árvore, no dia primeiro de Outubro. Uma cobra estava silvando no meu ouvido. Quando foi tirá-la, vi que era de ouro e tinha um caduceu na cabeça. “Luke, depois você reclama de Hermes.” Pensei. E sorri.

Obrigado por lereem! C:

 

Olha que lindo, gente! Disponibilizei o livor para download em PDF, ou seja, vocês podem ler aonde quiserem ❤

 

http://www.4shared.com/office/JMlQqAZDba/Onde_o_Ladro_e_a_Lua_se_Encont.html?

Resenha: A Marca de Atena, de Rick Riordan

Olá!Digamos que eu tive tantos spoilers de A Marca de Atena, então não consegui fazer um Primeiras Impressões (valeu aê João Victor ¬¬) , então, AI VAI RESENHA! \O/

 

amarca

A Marca de Atena,

de Rick Riordan, 480 páginas

Editora Intrínseca, 2012/2013

 

 

 

 

 

 

 

The Mark Of Athena, ou A Marca de Atena , é o terceiro livro da série Os Heróis Do Olimpo, que é a continuação da série Percy Jackson & Os Olimpianos.

O livro tem 4 narradores: Annabeth, Percy, Leo e Piper.

Annabeth está apavorada.Após uma briga com a mãe, Atena em sua forma romana de Minerva, ela recebe uma aviso: Siga a Marca de Atena, vingue-me. Ela sabe que essa missão irá trazer a paz para os Gregos e para os Romano, ou causar uma nova Guerra Civil.Além do mais,ela esta mais preocupada ainda, pois tem que ir até o Acampamento Romano, Acampamento Júpiter, para encontrar seu namorado que está desaparecido à meses, Percy Jackson.Acontecem alguns imprevistos, e os 7 Semideuses, Percy, Annabeth, Piper, Leo, Jason, Hazel e Frank, devem impedir que dois gigantes gêmeos filhos de Gaia destruam a cidade de Roma em um prazo de uma semana.

MELHOR LIVRO DA SÉRIE INTEIRO ❤

Ta, meu ataque de FanBoy acabou.

A aventura é incrível, e a lerdice do Percy tá em nível supremo nesse livro!A escrita do Rick Riordan é surpreendente!Pela primeira vez, somos apresentados 4 capítulos de cada personagem, e pode não parecer, mas passa voando!

Mas é claro, é impossível não cair na mesmice do Tio Rick: Monstros aparecem, deuses fazem suas intervenções e segredos são destrinchados no final do livro.Mas se bem que a mesmice não é a de sempre!Tipo, você chora no final.O penúltimo capítulo é sensacional, e o último é tipo um prólogo.

QUE VENHA A CASA DE HADES! :DDD

Ta bom!A capa é de um momento-spoiler, não posso contar!

A tal da Marca de Atena!Simplesmente namorando essa FanArt!

tumblr_mcu3wlZ3mf1rhjxi4o1_500

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quanto à revisão, diagramação etc tá tudo ok!

 

 

Acho que isso!Até a próxima resenha do Tio Rick aushaush

E QUE VENHA A CASA DE HADES :DDD ²